Menu fechado

Por Nathália Lopes Fontoura Mateus

Hipertensão arterial sistêmica: Doença nem sempre silenciosa

O diagnóstico de hipertensão na medicina veterinária não é uma tarefa simples; uma grande parcela dos pacientes hipertensos não demonstra sinais clínicos da pressão elevada, nem tão pouco possuem lesões hipertensivas evidentes aos olhos dos tutores. Fica então, a cargo do médico veterinário, um olhar mais atento e criterioso, em busca das evidências de hipertensão arterial sistêmica.

Por definição, um paciente hipertenso seria aquele que apresenta aumento persistente e patológico da pressão arterial sistólica (PAS). Contudo, diversas variáveis inerentes ao ambiente veterinário podem funcionar como fatores estressantes, tais como transporte do paciente, odores de outros cães ou gatos, bem como sons que não fazem parte da rotina do pet.

Seja bem-vindo(a) leitor(a)!
Ainda não é assinante?

Assine agora e tenha acesso ilimitado a todas as materias de todas as edições da revista Medicina Veterinária em Foco!

Assinar